Pesquisar
Close this search box.

Como o glúten destrói a saúde da tireóide?

03/27/2015
Prodiet Medical Nutrition

Se você tem algum distúrbio autoimune da tireóide, o tratamento dietético, através de uma dieta isenta de glúten, pode melhorar os sintomas e retardar a progressão da doença.

O glúten pode ser substituído por alimentos como a quinoa, o trigo sarraceno, farinha de milho/arroz/mandioca/coco, polvilho, tapioca, fécula de batata e o próprio pão sem glúten.

Na entrevista a seguir, cedida pela nutricionista Thalita Toso especialmente para o blog da Prodiet, a profissional vai explicar como a ingestão de glúten influi sobre o funcionamento da tireóide.

Nutricionista Clínica Funcional, Especialista em Terapia Nutricional pela Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral, Thalita Toso também faz parte da Equipe Multidisciplinar de Terapia Nutricional (EMTN) do Hospital das Nações.

O real problema do glúten

O glúten é uma proteína encontrada no trigo, centeio e cevada. Ainda não há comprovação de que a proteína faz mal para todas as pessoas, mas apenas para um grupo restrito que tem intolerância permanente ao glúten, conhecida como doença celíaca. Por ser uma proteína de difícil digestão, algumas pessoas, mesmo que não apresentem doença celíaca, podem apresentar alguma sensibilidade.

Estudos mostram que as proteínas gliadina presente no trigo, a secalina do centeio e a hordeína da cevada, têm efeitos tóxicos em pessoas sensíveis ao glúten, causando em médio e longo prazo dano ao tecido intestinal, inflamação e aumento da permeabilidade intestinal, achatamento da mucosa e queda na capacidade de absorver nutrientes.

Glúten e saúde da tireóide: Qual a conexão?

De acordo com a nutricionista Thalita Toso, o mecanismo que explica a tireoidite a partir de uma sensibilidade ao glúten é que a gliadina, molécula do glúten, quando rompe a barreira de proteção do intestino e entra na corrente sanguínea, gera a produção de anticorpos. Esses anticorpos fazem com que o organismo ataque a tireóide.

Doenças da tireoide e intolerância ao glúten

A doença celíaca e os distúrbios autoimunes da tireoide compartilham uma predisposição genética comum. Esta predisposição genética pode explicar a maior incidência de doenças auto-imunes da tireóide entre os celíacos que na população em geral. Os pacientes com tireoidite de Hashimoto devem ser rastreados para a doença celíaca e pacientes com doença celíaca devem ser rastreados para a tireoidite de Hashimoto.

O glúten só afeta a tireoide?

 

Não. Além da doença celíaca, a forma mais grave de intolerância ao glúten, uma revisão publicada no The New England Journal of Medicine, listou 55 “doenças” que podem ser causadas pela ingestão de glúten como doenças intestinais, osteoporose, anemia, artrite reumatóide, lúpus, esclerose múltipla, alergias, dermatites, depressão, enxaqueca, entre outros.

A nutricionista Thalita Toso faz um alerta importante e diz que a retirada do glúten deve ser feita com acompanhamento de um nutricionista, somente por um período necessário para diminuir a inflamação do organismo, junto com a adequação dos demais hábitos alimentares.

10 ALIMENTOS BRASILEIROS SEM GLÚTEN

Já que a maior parte dos alimentos industrializados contém glúten, a alternativa mais saudável é escolher os alimentos que a própria natureza oferece. As opções são bastante interessantes e não apresentam contra-indicação de uso:

Fonte: Portal Namu

 

Gostou? Compartilhe:

plugins premium WordPress
Conversar pelo WhatsApp
Prodiet em Casa
Olá 👋
Precisando de ajuda?
Conte com o Prodiet em Casa!
Pular para o conteúdo